sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

MENSAGEM DE NATAL

É bom o Natal ser tão próximo da “virada de ano”. Natal nos remete a nascimento, ou diríamos a Renascimento. Lembra-nos recomeço, então, aparentemente, é oportuno essas duas datas coincidirem.

É verdade que em 2013 tivemos problemas, tivemos desafios. Houve eventos que gostaríamos que não tivessem acontecido. Os problemas que apareceram, no entanto, não devem nos deixar desesperançosos ou desiludidos. Tristezas ocorrem, fazem parte da vida, mas depois de uma negra noite, o sol vem pela manhã.

Deus não nos prometeu que nesse mundo não teríamos problemas, desafios e tribulações. Ele nos prometeu, como bem nos lembra o Salmo 23:4, que “Ainda que [andemos] pelo vale da sombra da morte, não [devemos] temer mal algum, porque [Ele] está [conosco]”.

Assim, vale a pena lembrar que nesse dia devemos agradecer. Agradecer pelas bênçãos derramadas. Pelos milagres contemplados. Pela vitória sobre uma doença. Pelo consolo que recebemos ao enfrentar alguma perda. Pelos desafios que foram vencidos.

Deus nos prometeu sua presença. Ele se faz presente de diversas formas: um amigo, uma esposa, um marido, um filho ou filha, um livro que lemos, um programa de TV que assistimos, uma cena que observamos na rua, entre outras tantas formas.

Vejamos o exemplo de Maria. Ao receber a notícia de que seria mãe do Messias prometido, ela disse: “Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra” Lucas 1:38. Ela agradeceu a oportunidade. Não nos iludamos acreditando que Maria não enfrentou problemas. Sim, ela enfrentou: era provavelmente uma adolescente, virgem, cujo futuro marido desconfiou de sua castidade. Ponha isso tudo na cabeça de uma jovem de 16 anos há 2000 anos atrás e perceba a aparente confusão em que ela havia se metido.

Ainda assim, ela aceitou a oportunidade.

Natal é tempo de agradecer. Agradecer porque Deus nos enviou Jesus. Este ano que passou, 2013, coisas boas aconteceram em nossas vidas. Em 2014, outras coisas boas também vão acontecer e é necessário estarmos atentos para não perdermos as oportunidades.

O Natal não é um convite ao misticismo, a ponto de vermos em tudo a presença de Deus. É um convite para a reflexão. Reflexão segura em Sua Palavra. Reflexão sobre quem somos, quem fomos e quem poderemos ser. É tempo de fixarmos objetivos para esse ano que está para nascer, e mesmo para além dele.

Mas fixar esses objetivos não nos fará alcançá-los. É necessário tomar uma atitude. Tão importante quanto saber onde queremos chegar é traçar ações para que possamos alcançar esses objetivos. Ações pautadas pela Palavra de Deus são ações éticas, seguras e cujos frutos são bonitos de se ver.

Natal nos relembra que é sempre importante nos auto-avaliarmos e, muitas vezes, percebemos, ao pensarmos sobre nós mesmos, que é preciso recomeçar algumas coisas. Reiniciar não é andar para trás. Recomeçar é, muitas vezes, enfrentar os mesmos desafios com uma perspectiva diferente.

Recomeçar é a oportunidade de aprender, e somente crescemos quando aprendemos. Mas para isso precisamos estar atentos. Os sábios do Oriente não teriam vindo procurar Jesus se não estivessem atentos para aquela estrela “estranha” que apareceu no céu. Quantos naquela noite dormiam e não viram aquela estrela? Quantos viram a estrela e simplesmente não estavam atentos? Quantos nem sequer perceberam que uma estrela brilhava naquela noite, pois estavam de cabeça baixa, olhando para o chão, tentando encontrar solução para seus problemas no lugar errado?

Deus deu o maior exemplo de todos no que tange a tomar uma atitude para cumprir um objetivo. Ele não disse simplesmente “quero salvar a humanidade” e se sentou em seu trono. Não, Deus agiu. Ele tomou uma atitude. Ele “amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” João 3:16.

Portanto, um novo ano começa daqui a alguns dias. Mas podemos traçar nossos objetivos já hoje. E começar a agir hoje.

SHOW NA AABB - HAPPY HOUR